O PODER DA SAUDADE

Quando vim para o Canadá, no meio do ano passado, vim principalmente em busca de novas experiências que contribuíssem ao meu crescimento e desenvolvimento. É obvio que, conscientemente, a pandemia não estava nos meus planos, mas não posso negar que ela está sendo um catalisador importante para o meu aprendizado.

O primeiro sentimento que você sabe que vai ter que lidar quando se muda, é com a saudade. Parece clichê falando assim e é desta forma que você também define o tema, quando este lhe vem à cabeça mesmo antes de se mudar: clichê. Você não dá muita bola e acha que vai tirar de letra. Hoje era para minha mãe estar aqui comigo. Estava nos planos ela vir me visitar nessa época. Não deu. Ela está bem em sua casa, cumprindo a quarentena e se cuidando para poder sair quando tudo passar.  Mas, o mais clichê dos sentimentos tem sido meu companheiro inseparável como eu nunca imaginei.

De certo modo, quando penso nisso, me pego analisando como individualmente lidamos com a saudade de forma única, mas também como os fatores externos – e não exclusivos – prestam sua contribuição. É curioso que a palavra “saudade”, em português, realmente não tenha tradução literal na maioria dos idiomas. Dizem até que ela é exclusiva da língua portuguesa. Não sou especialista em Linguística para avaliar, no entanto no inglês realmente não tem. Há outras formas de expressar o sentimento de sentir falta de algo, mas saudade – saudade mesmo – não há não.

Contudo, isso não quer dizer que eles não sintam saudade, muito pelo contrário. E isso provavelmente se aplica a outros idiomas também com a mesma carência. Aqui aprendi o que é conviver com a saudade diariamente, mas de uma forma tão sutil, já arraigada na sociedade. Oito meses por ano, sente-se aqui uma saudade real do calor do Sol. De outubro a maio, por mais que tenhamos muitos dias ensolarados, lidamos com o frio intenso que interfere não apenas na paisagem, mas nos hormônios, no comportamento e nas interações humanas.

É um período longo, porém no qual muitos gestos de amor e carinho são percebidos para auxiliar uns aos outros a se aquecerem, física e espiritualmente. A caridade e a solidariedade são muito fortes por aqui, mais do que eu imaginava. A fraternidade e o prazer em ajudar um irmão estão em toda parte, não somente em projetos grandes, importantes mas em pequenos gestos, que vão desde desenhos infantis colados nas janelas das casas ou mensagens desenhadas com giz no chão, até pequenas bibliotecas ou despensas solidárias nos jardins.

Entretanto, mais até do que tudo isso, o que mais chamou minha atenção desde que cheguei aqui é o valor que eles dão a cada momento que estão vivendo. Talvez pelas estações do ano serem tão bem marcadas, parecendo assim mais breves; pelas safras serem poucas e limitadas; ou pela percepção de que realmente o tempo passa muito rápido mesmo, cada instante é celebrado e aproveitado como deve ser. As casas são decoradas conforme cada ocasião. O jardim é cultivado amorosamente na época certa pelo seu próprio dono. Tortas de maçã ou abóbora, morangos e framboesas comprados diretamente dos produtores locais. O primeiro dia de neve e o primeiro dia sem casaco: tudo é celebrado de acordo com seu devido tempo.

Assim é também a nossa encarnação: repleta de desafios onde cada qual equivale a, no mínimo, uma oportunidade de aprendizado e crescimento. O poder da saudade não é fixar o pensamento no passado. O poder da saudade é valorizar o agora – é aprender que existem ciclos e propósitos. E que o presente é terra fértil para plantar o amor em qualquer estação. Porque a colheita é obrigatória.

TAISA BACHARINI

Facebooktwitterlinkedinmail

6 thoughts on “O PODER DA SAUDADE

  1. Eu sempre soube que vc é um ser iluminado! Humana, verdadeira, sensivel, leal e muito sincera! Tenho muita saudades de você. Quando se propõe a fazer algo, vc vai fundo e realiza!

    Logo, logo vai ter uma linda colheita! Pois sempre plantou o bem! E com o coração! ❤️

    E aqui de longe, quero dizer o quanto te admiro.

    Aproveite a experiencia, que vc idealizou, sonhou e realizou. Siga em frente… vc vai chegar aonde quiser!

    Bjo bjo bjo

    1. Obrigada por suas lindas palavras, Ana. Tocaram fundo no meu coração.
      Por muito tempo achei que eu colocava “amor demais” em tudo que eu fazia, e que isso às vezes me prejudicava, mas hoje tenho a consciência limpa e o coração tranquilo. O amor é o sentimento mais poderoso que existe e negligenciar essa energia é um verdadeiro desperdício.
      Obrigada mais uma vez. Beijos carinhosos! ;^*

  2. Em tão pouco tempo por aí, conseguiu perceber tanta coisa, né!?
    Engraçado que no seu texto, parece até que estive aí… consegui identificar a natureza, as casas, os jardins, o período tão longo do ‘frio’ e que agora o sol deve estar a brilhar e aquecendo seus dias… lindo! Quando puder, escreva mais textos como esse.
    Saudades!
    Sinta-se abraçada pelo seu amigo Mauro Magalhães. Beijos minha linda!

    1. Meu querido amigo, obrigada pelo carinho! É muito bom receber esses abraços calorosos, ainda que virtualmente! Não importa que eu esteja hoje no verão, este aconchego que suas palavras me trazem aquece o coração em todas as estações!
      Beijo grande!
      ;^*

  3. minha querida ! sempre fui apaixonada por voce , pelo seu carinho ! Espero que tudo passe rapidim para voce curtir. D helo deve estar morrendo de saudade!ainda bem que tem muito trico para ela fazer ne ? Querida fica com DEUS E TUDO TUDO DE BOM JUNTO AO SEU AMOR.Beijos da tia celinha

  4. Obrigada, Tia Celinha!! Mamãe está tricotando muuuuuuito, mas desta vez não é nada para mim! Não dá para competir com o primeiro netinho dela, não é mesmo? Gabi está grávida e logo teremos uma criança para alegrar mais ainda nossas vidas! Nós nos vemos todos os dias por vídeo e logo tudo isso vai passar para eu poder ir lá conhecer meu afilhado! Beijos grandes em todos vocês! Muito obrigada pelo carinho!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.