REENCARNEI, E AGORA?

Quando se começa a entender melhor como é a vida no plano espiritual, às vezes nos pegamos imaginando como seria se estivéssemos livres dos problemas dessa existência física. Quem nunca pensou nisso?

Os desafios que aparecem a cada instante em nossa encarnação, às vezes podem nos fazer duvidar de nossa própria capacidade de seguir em frente, e não raro nos perguntamos: “Mas por que isso ocorre comigo?”.

No início, quando o corpo ainda é jovem, não temos a exata noção dos desafios que teremos pela frente, o que é normal, é a fase da infância, em que somos mais espíritos do que alma (espírito encarnado em um corpo) e devido as limitações físicas e biológicas de nosso jovem corpo físico, a nossa mente (que é atributo do espírito) está embotada pela integração na matéria (o véu do esquecimento, expressão poética para definir o que Kardec chamava de perturbação, nome mais apropriado, pois é realmente uma perturbação que o espírito passa ao sair de um estado etéreo e com barreiras diáfanas ou mínimas com a realidade, para um corpo físico, de matéria densa, que apresenta barreiras também  mais densas.

Isto impõe limites à nossa compreensão do mundo, só conseguimos perceber e avaliar as causas e consequências do que nos ocorre, do momento que nos compreendemos como pessoas (bem depois do nascimento) até o momento atual.

Alguns, mais esclarecidos espiritualmente, conseguem entender isto no futuro, avaliando consequências inclusive para outras vidas, mas para isto precisamos de evolução espiritual, de estudo, meditação e compreensão de como se dá esse progresso através das muitas existências.

Fomos designados, escolhemos, ou escolheram por nós, para encarnarmos nesta época, neste país, na família que temos aqui, para enfrentar os desafios que encontraremos.

São lições necessárias para nosso aprendizado.

Quando enfrentamos os desafios é que aprendemos a solucioná-los, entendemos como funciona o mecanismo de causa e consequência, como se dão os problemas, o que devemos evitar, o que fazer ou como proceder de maneira diferente para que as mesmas atribulações não ocorram novamente e, se ocorrerem como solucioná-las, pois já saberemos como elas aconteceram. Algumas, inclusive, podem ser recorrentes, mas são necessárias para que possamos evoluir.

DINHEIRO.

Ao enfrentar dificuldades financeiras, somos confrontados com um dos problemas que mais atingem os encarnados, pois dependemos do dinheiro para comer, para vestir, para morar.

Desafios dos mais valiosos, e que mais ensinamentos podem trazer ao espírito, pois expõe as relações pessoais, revela as intenções, e com isso nos ensina como enfrentar não só as agruras financeiras como também os relacionamentos com as pessoas.

CONVÍVIO.

Um dos problemas mais aflitivos a serem enfrentados pelo espírito encarnado, principalmente em nossa época.

Conviver pode ser difícil ou pode ser prazeroso, tudo depende do modo como as pessoas agem e resolvem seus conflitos.

Ao contrário dos problemas financeiros, as relações pessoais que podem ter sido contaminadas por dificuldades materiais, nos acompanham no além-túmulo, nos convidando à uma reflexão e a empregar o máximo empenho em compreender suas causas, entender seu mecanismo e encontrar as soluções.

LIMITAÇÕES FÍSICAS.

Um exercício valioso e profundamente enriquecedor para o espírito, pois faz com que se exercite a humildade, a perseverança, a fé, a capacidade de superação, a resignação.

LIMITAÇÕES MENTAIS.

Muitas vezes mais um desafio de aprendizado para os que convivem com este espírito encarnado, e geralmente um ato de providência e misericórdia divina. Muitas vezes o espírito encerrado em um corpo com limitações mentais, precisa disto para se manter afastado de obsessores ou perseguidores, e para se aproximar de maneira mais sutil de outros com os quais enfrentou problemas de convívio em outras existências.

LIMITAÇÕES MATERIAIS.

Desafio para permitir ao espírito superar os limites do seu tempo e de sua condição, muitas vezes permitindo que este sirva de exemplo e inspiração para outros. Através da história de superação de um, se produzem valiosos ensinamentos para muitos, e esta história só pode ser possível se houver um grande desafio.

Os grandes desafios, trazem grandes lições, proporcionam grandes aprendizados e, não raro, servem de exemplo, inspiração e modelo para que outros espíritos também realizem o caminho de aprendizado.

Nosso maior exemplo, Jesus de Nazaré, enfrentou desafios impensáveis para a imensa maioria da humanidade, mas deixou um legado de ensinamentos que influenciam praticamente todas as áreas de conhecimento e comportamento, justamente pela grandeza do seu desafio e pelo exemplo arrebatador que nos legou.

Amilton de Souza Maciel

Facebooktwitterlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.