E O MUNDO NÃO ACABOU!

Vendo a situação em que se encontra o mundo lutando com um ser invisível aos nossos olhos, por mais que a ciência e a tecnologia estejam avançadas, mesmo que unamos todas as inteligências do planeta e juntemos todo o dinheiro disponível, ainda assim, neste momento, não se consegue vencer esse minúsculo ser que avassala toda a Humanidade a cada dia e que tem nome e sobrenome: Covid-19.

O mundo não irá acabar como argumentam alguns em meio à própria descrença, nem será dizimada a estrutura econômica dos países, conforme profetizam outros. Alguns com mais dificuldades, outros com menos, sobreviverão. O que podemos esperar de uma forma geral é que muitas transformações ocorrerão no planeta.

Perg. 726 ( Livro dos Espíritos) : A destruição é uma lei da Natureza?

Resp : É necessário que tudo se destrua para renascer e se regenerar porque isso a que chamais destruição não é mais que transformação, cujo objetivo é a renovação e o melhoramento dos seres vivos.

Vamos considerar aqui perspectivas pós-pandemia. Poderemos considerar 2020 como um ano só de desgraças ou também de possibilidades, realizações e prosperidades, se atentarmos para o campo do aprendizado, da coragem e do bom ânimo. O aprendizado é uma constante em nossas vidas, é um dos ingredientes que nos leva à transformação. Aprendemos a ser felizes ou infelizes, depende como encaramos as circunstâncias com que nos deparamos. Todos nós passamos por dificuldades; direcionar os pensamentos e atitudes para a solução e não amargar na situação que nos leva à infelicidade, depende de cada um.

A infelicidade é aquele sentimento repleto de queixumes, desânimos e “vitimismos”, cujas energias gastas são inúteis; não levam a superação mas sim ao fundo do poço. Ser pessimista é aceitar a derrota por antecedência. Podemos caracterizar a felicidade em nosso contexto como o “bem viver”, postura diferenciada pela busca da superação, considerando as perspectivas favoráveis. Enfrentar os desafios com otimismo, coragem e bom ânimo, buscando competência para suplantar e assim rapidamente sair da situação.

Entendemos que cada problema tem as suas respectivas soluções. Só é desafio porque ainda não adquirimos a capacidade para solucionar. A mesma situação para outra pessoa pode nem ser percebida como dificuldade, que a transpõe na maior tranquilidade porque já adquiriu a competência neste quesito. É suplantando as adversidades que vamos aprendendo, nos desenvolvendo, nos fortalecendo, adquirindo capacidade de superação, rumo à prosperidade nos diversos campos da vida.

Quando ocorrer uma situação que traga sofrimento ou problemas sobreponha-se a ela e, ao conseguir dominar o próprio desequilíbrio que surge dos transtornos emocionais, sem entrar em desespero diga a você mesmo, sentindo o prazer da conquista: “Eu venci a mim mesmo”. Vamos atingir este estágio, quando descobrirmos nossos potenciais, confiarmos neles e colocá-los em ação.

“É certo que, no bom sentido, a confiança nas próprias forças torna-nos capazes de realizar coisas materiais que não podemos fazer, quando duvidamos de nós mesmos. Mas, então, é somente no seu sentido moral que devemos entender estas palavras. As montanhas – que a fé transporta são as dificuldades, as resistências, a má vontade, em uma palavra, que encontramos entre os homens, mesmo quando se trata das melhores coisas…– E.S.E. Cap. XIX

Para sermos vencedores é necessário tomar posse de nós mesmos, resgatar o poder natural que possuímos e adquirir a capacidade de transformar as situações desagradáveis, alterando o curso da nossa vida para melhor. Se desprezarmos o valor que temos, nada conseguiremos fazer.

Noutra acepção, considera-se fé a confiança que se deposita na realização de determinada coisa, a certeza de atingir um objetivo. Nesse caso, ela confere uma espécie de lucidez, que faz antever pelo pensamento os fins que se tem em vista e os meios de atingi-los, de maneira que aquele que a possui avança, por assim dizer, infalivelmente. Num e noutro caso, ela pode fazer que se realizem grandes coisas. – E.S.E. Cap. XIX

Essa postura irá nos tirar da passividade e da dependência dos outros. Nos tornaremos mais perspicazes para compreender o significado da nossa existência, seguir um caminho e não outro, entendo melhor os motivos dos acontecimentos.

E se, além de desenvolver a postura de vencedor, confiarmos na Força Divina que rege este Universo e sempre conspira a nosso favor, então seremos invencíveis.

A fé raciocinada, que se apoia nos fatos e na lógica, não deixa nenhuma obscuridade: crê-se, porque se tem a certeza, e só se está certo quando se compreendeu. Eis porque ela não se dobra: porque só é inabalável a fé que pode enfrentar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade. – E.S.E. Cap. XIX

As oportunidades estão todas fervilhando à nossa volta, depende de cada um de nós ter “olhos de ver” e saber aproveitar. Se você acreditar na sua capacidade e trabalhar firme para as suas conquistas, você está certo e a vida conspirará a seu favor…Se você acreditar que não tem capacidade já estará trabalhando a sua derrota, você também está certo e a vida conspirará a seu favor… Em que você vai decidir acreditar?

Que o Senhor de bênçãos vos abençoe; que o Deus de luz vos ilumine; que a Árvore da Vida vos ofereça abundantemente seus frutos! Crede e orai. – Simeão. (Bordéus, 1863.) E.S.E. Cap. XVIII

Vera Baptista Assumpção

Facebooktwitterlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.