INSTABILIDADE EMOCIONAL

Quando abordamos este tema ficamos pensando… Como está o meu equilíbrio emocional, a minha imunidade neste momento?

Podemos ler, estudar, trabalhar, fazer várias coisas mas, quase sempre   não paramos para refletir que: Desequilíbrios da mente podem gerar doenças e muitas vezes podemos nos revoltar porque não queremos identificar a origem dos sintomas. A maneira como encaramos as doenças faz uma grande diferença.

A Organização Mundial de Saúde define que um bom estado de saúde é aquele em que o indivíduo tem a ausência de doença física ou mental. Portanto, neste momento, com a chegada do COVID 19, vamos seguir as orientações médicas. Não nos deixemos escravizar com medicamentos miraculosos ou tratamentos sem sentido. Contudo, o que podemos fazer de imediato e que muito nos beneficiará é refletir sobre os nossos comportamentos e nosso modo de pensar.

Não envenenar a mente com emoções negativas e não fazer da doença o assunto favorito.

O médico psiquiatra Dr. Sergio Felipe de Oliveira, esclarece que “quando estamos estressados por alguma razão e não encontramos a solução, a adrenalina sobe e o cortisol também sobe. Como consequência, baixa a nossa resistência física, abaixando a nossa imunidade. Por outro lado, quando passamos pela situação estressante e vamos buscando soluções, vamos alimentando nossa mente com soluções criativas. A adrenalina sobe, mas o cortisol fica estável e nossa imunidade fica firme. Nestes momentos desta pandemia ao procurar soluções positivas, o nosso cortisol se estabiliza, ficamos com uma boa defesa, além de tirarmos um bom proveito de experiências complexas e difíceis.  A vida é uma escola e estamos aqui para aprender”.

Conclui-se que, em grande parte, somos responsáveis pelo aumento ou baixa de nossa imunidade. Alguns fatores positivos influenciam o nosso sistema imunológico: amigos, alegria, senso de humor, desabafos, família, amor, fé, crença em alguma doutrina religiosa, são pontos de apoio que estimulam a nossa cura.

Atitudes positivas ante as adversidades demonstram níveis mais elevados de consciência, que é a rota para nossa evolução. Como nos diz Joanna D’Ângelis , no livro Momentos de Saúde e de Consciência : “O despertar da consciência faculta a responsabilidade a respeito dos atos, em face do desabrochar dos Códigos Divinos, que jazem em germe no ser”.

Observamos, portanto, que em todos os momentos somos chamados a cuidar do corpo físico e do Espírito mantendo uma vida mais saudável e feliz, como nos recomenda o Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XVII, Sede Perfeitos.

Irene Wenzel Gaviolle

Facebooktwitterlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.